Weby shortcut
Marca da EA  - Escola de Agronomia
LogoPAT
Banner Serviços à Comunidade 1
Artigo Irrigação

Como aumentar a produção de alimentos e reduzir o conflito pelo uso de água? Irrigação no período das chuvas?

Criada em 02/09/19 10:56. Atualizada em 02/09/19 12:22.

A produção de feijão irrigado durante a época das águas traz estabilidade de produção entre as safras, rentabilidade para o produtor e reduz o conflito pelo uso de água.

 

O feijão é um alimento que está presente todos os dias na mesa do brasileiro, sendo uma importante fonte de proteína. Neste contexto, o estado de Goiás produziu 367 mil toneladas na safra 2017/2018, incluindo as safras das águas, da seca e do inverno. A safra das águas ocorre com plantios de novembro a dezembro, a da seca de janeiro a fevereiro, e a de inverno de maio a junho.

 

Nas safras da seca e de inverno, o uso de irrigação é necessário devido ao baixo volume de chuvas, enquanto, no período das águas, apesar de o déficit hídrico levar a perdas de 34% na produtividade potencial, o uso de irrigação não tem sido uma prática utilizada para suprir a demanda da planta por curtos períodos de falta de água (veranicos). Apesar de as safras da seca e inverno apresentarem produtividades mais elevadas que a das águas, há conflito pelo uso da água devido à alta demanda da cultura e baixa oferta nos mananciais de água, como rios, principalmente no entorno de Goiânia.

 

Por outro lado, a irrigação no período das chuvas irá elevar a produtividade do feijão, utilizando menos água para irrigação que as safras da seca e do inverno, durante um período do ano em que os rios apresentam maior disponibilidade de água. Com base nessas informações, realizou-se um estudo intitulado “Avaliação do retorno econômico utilizando pivô central para irrigação da cultura do feijão na safra das águas no Cerrado Goiano”, visando a avaliar o retorno econômico, produtividade e gasto de água na irrigação para o feijão, na região de Santo Antônio de Goiás (GO), durante o período chuvoso.

 

O estudo envolveu pesquisadores da Escola de Agronomia (EA) da UFG, Embrapa Arroz e Feijão e Instituto Federal de Brasília, bem como estudantes do Programa de Pós-graduação em Agronomia da EA-UFG, sendo o Prof. Dr. José Alves Júnior o responsável pela coordenação do mesmo.

 

Com os resultados obtidos, verificou-se que o uso de irrigação por pivô central para o cultivo do feijão apresentou retorno econômico similar ao da condição de sequeiro durante as semeaduras do período chuvoso (out.-dez.), gerando estabilidade de produção de alimento entre os anos de cultivo, utilizando-se água para irrigação em um período do ano em que os rios apresentam maior oferta. O aumento de produtividade alcançou, em média, 500 kg/ha, representando um aumento de 27%, valores que podem dobrar em safras com baixa quantidade de chuvas. Por outro lado, uma garantia de preço mínimo de venda do produto é de extrema importância para a viabilidade de implantação desse sistema produtivo.

 

O estudo completo foi publicado no periódico internacional Agricultural Water Management e pode ser acessado na íntegra no link https://authors.elsevier.com/a/1ZcFA1M27RgpvT (Assessment of economic returns by using a central pivot system to irrigate common beans during the rainfed season in Central Brazil).

 

Mais informações:

Prof. Dr. José Alves Júnior

josealvesufg@yahoo.com.br

Telefone: (62) 3521-2375

Artigo Irrigação

Categorias: NOTÍCIA